3 de outubro de 2006

Nós dois...

Eu
Você
Os lençóis
Seus sorrisos
Meus sussurros
Meus sons
Nossos sonhos
Seus ruídos
Nosso silêncio
Meu frio
Meu calor
Seu calor
Nenhuma lágrima
Seus lábios
Eu e você
Minha piada
Sua risada
Só nós dois

2 comentários:

Ramon de Alencar disse...

...
-Esta é uma matemática ventricular: Um mais Um dois!
E a prova dos nove será certamente: Tu e Ele, a conjugarem um mesmo tempo verbal.

Sidarta disse...

A poesia é um dos poucos lugares onde a gente pode reunir os que estão distantes e fazê-los fazer o que nossa imaginação mandar que façam... Quando a arte se concretiza, é como um gozo que resolve as carências mais íntimas do ser. Adorei você ter voltado a poetar! Bjo!