13 de agosto de 2010

Todas as palavras escritas foram jogadas ao chão. Esparramadas feito tapete . Ela olhou tristemente para o quarto e fechou os olhos para escutar os trechos que murmuravam promessas. Deitou ali mesmo, sem se preocupar se as folhas rasgariam. Queria mesmo era ver as rimas despedaçadas. E simplesmente chorou...

6 comentários:

Poupée Amélie™ disse...

Que lindo... e triste.
Adorei o blog! Sigo.
BjO*

Car Insurance disse...

hi,dear,have a nice day.i have followed you,please followed me back!thanks a lot!

Eduardo Trindade disse...

O que dizer? Chorar pode fazer tão bem...
Um grande abraço, guria.

carlinha disse...

não adianta chorar pelo verso derramado... :*

PapoPoetico disse...

Ana Maria,
talvez você se divirta em http://papopoetico.blogspot.com/
A poesia é necessária
Tudo de bom

Rolando disse...

oi moça. tudo blz? estive aqui. muito legal. apareça por lá. abraços.