25 de agosto de 2009

Ao ver os sonhos ao chão não podia crer que segundos antes estavam todos em suas mãos. Por alguns momentos ficou ali parada a fitá-los, eram seus sonhos! Fez menção de juntá-los, mas uns já estavam despedaçados, outros perderam-se rua abaixo. Segurou uns pedaços, com quem junta cacos de vidro, e seguiu para casa. Quis chorar, mas não derramou uma lágrima sequer. Só caminhou, cabisbaixa, pensado...


"... eles estavam em minhas mãos..."

13 comentários:

Cris Siqueira disse...

adorei!!!

Ga disse...

Eu ainda gosto de vc...

Mesmo sem tê-la, juro-te, ainda gosto de você.

Nem que seja como amiga...

Seu jeito de escrever combina com meu jeito de ler.

Seu jeito de falar combina com meu jeito de ouvir.

Você passou pela minha vida, mas não passou por ela sem antes deixar um pouco de você em mim.

Em cada texto seu que leio, sinto algo esquisito.

É como se você ainda estivesse em mim.

Apesar de ser loucamente impossível isso acontecer.

Sua vida trilhou um rumo diferente da minha.

Casei, mudei de cidade, voltei, e...

Quando passo por aqui "você" se mexe em mim.

Sei lá, pode ser loucura.

Mas, dizem, os loucos também amam...

Não sei se é, ou foi, amor...

Mas é bom saber que pessoas passam por nossas vidas e deixam um pouco de sim para relembrarmos do passado...

Que não se apaga...

Nem sei se é nostalgia, tempo bom que não volta mais...

Contudo, a vida continua.

Assim Deus quis, assim quisemos também...

Só me resta torcer por sua felicidade.

Mesmo sabendo que esta poderia ter sido a minha...

Carlinha Abreu disse...

*me vi nessas linhas*

bjoo

Sidarta disse...

Well, esse Ga perdeu mesmo uma grande oportunidade. Rsrsrs

Mas a vida é assim, perde-se sonhos, mas existem sempre novas luas que nos estimulam novas poesias, que abrem a possibilidade de novos sonhos.


Beijos,
Sidarta

Katiuce disse...

Choquei com o tal "Ga"!

Sabrina Davanzo disse...

Que lindo, Ana! Triste ver nossos sonhos ir embora sem que eles tenham sido realizados.

Beijos!

Sabrina

Sabrina Davanzo disse...

Então, Ana! O Inverso vai virar um livro lindo já já (to toda coruja)

=D

Obrigada pela visita!

Beijos,

Sabrina

CoisasdeMaria disse...

Aiii essas palavras me cairam como uma luva... estou me sentindo exatamente assim!

Bjosss

Eduardo Trindade disse...

Hummm... e então? Será que estes sonhos, caídos assim ao chão, talvez na terra, talvez entre as frestas do calçamento... não terão alguns germinado?
Às vezes é preciso largar para seguir em frente; seguir em frente para descobrir o novo. Uma árvore de sonhos novinha em folha surgida daquelas sementes partidas, já pensou?
Abraços!

Milena Barbosa Barreto disse...

...eh essa parte eh a mais dura q tem..qdo de repente percebemos que tinhamos tudo nas mãos e devido a "tantas" outras coisas pequenas que damos importância, deixamos as grandes, já ate consolidadas em nosso mundo se dissolveram, se deslizarem vagarosamente pela ponta dos nossos dedos..eh dureza..pode causar loucura..mas como já dizia Paulo, em Filipenses 3:13.."esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão.."..temos que olhar pra frente..e eu sei q eh mto dificil, pq de vez em qdo ou sempre o pronome indefinido "se" vem tomando os nossos pensamentos e aquela angústia ou talvez tristeza vem tomando algumas proporções em nossas mentes e corações..mas a esperança do outro dia tem que permanecer..pois o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manha! Isso eh a vida...deixe jeito...que venhamos caminhar com a vida a cada dia..bjoss
Aniiiiiinhaaaaaaaa tenho tanta saudades...preciso de vc..

Maria disse...

Pensa assim, pelo menos alguém pode encontrá-los pelo caminho.

Thielle Campos disse...

Escrever bem é de família né? Que lindo!!!
Abraço!

Mikaella D'sj Proibido! disse...

Muito bonita a forma como se expressa, como coloca suas tristezas, sonhos, frustrações e alegrias.... Escreve-as muito bem, cotinue assim e que essa forma doce de escrever não morra dentro de você. Parabéns, Mikaella!