2 de junho de 2009

A menina e o livro

(Foto: Ana Maria de Abreu - maio de 2009 - Dias das Mães)

Todos os dias a menina abria o livro e se entristecia ao ver as páginas ainda vazias, brancas como nuvens em um dia de sol. Não compreendia porque sua mãe lhe dera um livro sem contos ou poesias, sequer havia um sumário ou nota de rodapé. Sua mãe lhe disse:

"- Você compreenderá quando a hora chegar, mas terá que descobrir sozinha.”

Passaram dias, meses, anos e o livro ainda sem palavras foi guardado em uma caixa. Um dia, a menina, já mulher, sentiu-se inspirada e abriu aquelas páginas, agora amarelas como o céu de fim de tarde. Pôs-se a escrever, e escreveu, e escreveu, durante dias. Ao acabarem as folhas estava extasiada com a descoberta. Desenhara com palavras sua vida, seus sonhos, medos, anseios, desejos... Demorou tanto para descobrir. Sorriu e agradecida escreveu na primeira página:

Àquela mulher que me fez enxergar quem sou. Dedico.”

5 comentários:

Carlinha Abreu disse...

Lindo! Este teu texto virou o favorito!
Espero que sempre escreva sua própria história e que seja sempre maravilhosa!

Te amooooooooooooo

:*

CoisasdeMaria disse...

Aiiii que lindo!!!É... tem coisas que só o tempo explica...

Bjos

Claire disse...

Thank you very much for all your comments! I'm very proud to receive messages from Brésil! Sorry but i don't understand "portuguais"! This flower is so beautiful... Is it you that made it? (sorry for my english too!) Maybe it would be easier to write in french!
Have a good day!

Cris Siqueira disse...

parece homenagem a minha (tua) mãe!!

Neotenia disse...

E é uma homenagem à minha (nossa), mãe....rs! Afinal, foi ela quem me ensinou a ser quem sou...!