28 de julho de 2010


Em seu aquário o peixe cumpria dia a dia o papel, ficava horas seguidas a nadar. Todos ficavam encantados com suas cores vibrantes, mas seu coração era opaco e seus sonhos estavam longe, onde sequer podia enxergar. Queria mesmo era ser do mar...


Imagem: http://www.corbisimages.com/

2 comentários:

Eduarda Reis disse...

Gostei do coração opaco *-*

Sidarta disse...

Olá, Poesia!

Puxa, eu quase me vi neste aquário... Rsrsrs

Saudades!