28 de junho de 2006


Se baterem à porta
Não abra
Para não fugirem os sonhos
Quero agarrar cada segundo
Não desperdiçar um só olhar

Se insistirem
Finja que não escutou
Para não escaparem os suspiros
Não quero perder sua respiração
Quero absorver seu cheiro
Quem sabe me perder
Quem sabe me encontrar

(ana maria de abreu siqueira)

3 comentários:

Ramon de Alencar disse...

...
- E o pior é que sempre nos batem à porta. Seja um Fantasma, Um Passado Desterrado, uma Pessoa Ausente, ou ainda, Um Presente...

...
-Lugar agradável este o teu.

neotenia disse...

Lugar agradável?...Se é...rs!MARAVILHOSO!

Ramon de Alencar disse...

...
-Deveras!