20 de junho de 2006

Distração

Distraída
Esbarrei em seu olhar
Sem querer
Tropecei em meus pensamentos
Escorreguei em seu sorriso
Deixei cair o meu juízo
De repente não soube disfarçar
Desajeitada
Não consegui consertar
Desastrada
Derrubei todas as razões
Encurralada
Não pude voltar atrás
Desconcertada
Senti suas mãos em minha nuca
Encabulada
Apenas fechei os olhos

Foi pura distração

(ana maria de abreu siqueira)

3 comentários:

Sidarta disse...

Distrair-se é deliciar-se na imaginação...

Anônimo disse...

tua inspiração voltou de repente,o q foi isso?ou quem foi esse?

Gabriele disse...

Sempre me vejo em suas poesias!
Porque será?!
Amiga... Amiga... Te amo!